Recorda desde a divina matriz o real propósito a que vens AQUI e pelo qual AGORA te manifestas!

Enquanto um diz: Namastê, te saúdo e te reconheço como a sagrada divindade. Em outro lugar, o outro pulsa: In lake´sh, eu sou o outro em você a serviço planetário da compreensão, da aceitação, da cura, da libertação e da realização.

Aquele que tudo vê, nos inspira e responde: "Com visão e esperança danço e canto para o coração divino." Acredito que assim nasce o puro, verdadeiro e divino AMOR, nossa responsabilidade básica.

Aqui e agora é tudo que existe de ETERNO. Respiro e sinto o que simplesmente É e dentro dessa Eternidade, a lembrança IMORTAL: SOMOS UM na Divina Presença.

Seja uno com cada ser-elemento manifesto e a gratidão lhe conecta na fonte de amor e alegria infinita, paz e compaixão infinita, paciência e tolerância infinita.

No espelho do ser, o reflexo D´eus. A união do Todo se traduz num som... OM... AMEM... silêncio!

OM TAT SAT OM...

terça-feira, 31 de março de 2009

Síntese das Antíteses

"Não nos percamos em Suas palavras
pois elas são muito lindas.
Mas, entre Suas palavras há o silêncio.
E todas Suas palavras vêm do silêncio.
E poucos são aqueles que podem ficar lá,
no silêncio entre Suas palavras.
Esse silêncio leva-nos ao lugar
de onde surgem Suas palavras.
E esse silêncio é Seu verdadeiro discurso."



Só temos consciência do belo,

Quando conhecemos o feio.


Só temos consciência do bom,

Quando conhecemos o mau.


Porquanto, o Ser e o Existir,

Se engendram mutuamente.


O fácil e o difícil se completam.

O grande e o pequeno são complementares.

O alto e o baixo formam o todo.

O som e o silêncio formam a harmonia.

O passado e o futuro geram o tempo.


Eis porque o sabio age

Pelo não-agir

E ensina sem falar.


Aceita tudo que lhe acontece.

Produz tudo e não fica com nada.

O sábio tudo realiza - e nada considera seu.

Tudo faz - e não se apega à sua obra.

Não se prende aos frutos da sua atividade.


Termina sua obra,

E está sempre no princípio.


E por isso a sua obra prospera.


OM TAT SAT

AMEM

* * *
"(...) Assim também o Sábio:
Permanece na ação sem agir,
ensina sem nada dizer.
A todos os seres que o procuram ele não se nega.
Ele cria, e ainda assim nada tem.
Age e não guarda coisa alguma.
Realizada a obra, não se apega a ela.E
justamente por não se apegar, não é abandonado."

Lao-Tzu, Tao-Te King

sábado, 28 de março de 2009

Ser poeta é ter olhos de criança =)


Amo dias ensolarados,
coaxar de sapos, chuva,
cheiro de grama molhada,
madrugada estrelada,
noites silenciosas,
ver as ondas quebrando-se na praia,
pôr-do-sol, cachoeira, água,
matas verdinhas, flores e borboletas,
viajar, conversar,
falar besteira e rir à toa.

Gosto de pessoas com coração e olhos de poeta.

sexta-feira, 27 de março de 2009

Bola de meia, bola de gude =)


Há um menino, há um moleque
Morando sempre no meu coração
Toda vez que o adulto balança
Ele vem pra me dar a mão
Há um passado no meu presente
Um sol bem quente lá no meu quintal
Toda vez que a bruxa me assombra
O menino me dá a mão
E me fala de coisas bonitas
Que eu acredito que não deixarão de existir
Amizade, palavra, respeito, caráter, bondade
Alegria e amor
Pois não posso, não devo, não quero
Viver como toda essa gente insiste em viver
E não posso aceitar sossegado
Qualquer sacanagem ser coisa normal
Bola de meia, bola de gude
O solidário não quer solidão
Toda vez que a tristeza me alcança
O menino me dá a mão
Há um menino, há um moleque
Morando sempre no meu coração
Toda vez que o adulto balança
Ele vem pra me dar a mão!

(Fernando Brant)

quinta-feira, 26 de março de 2009

Para Alcançar o Autoconhecimento

"Estar desperto no sonho e sonhar quando desperto,
mantendo assim a consciência
em permanente vigília,
eis como orar continuamente."

Anônimo - Boletim Sinais de Figueira


Tornar-se profundamente consciente da ignorância; sentir com cada fibra do seu coração que somos incessantemente auto-iludidos.

Uma convicção ainda mais profunda de que tal conhecimento – um conhecimento intuitivo e seguro – pode ser obtido por esforço próprio.

A mais importante, é uma determinação indômita de obter e enfrentar aquele conhecimento.

Obter esse conhecimento é uma realização maior do que dominar os elementos da natureza ou conhecer o futuro.

* **
Helena P.Blavatsky

quarta-feira, 25 de março de 2009

Casa do Caminho





Ricardinho não agüentou o cheiro bom do pão e falou:
- Pai, tô com fome!

O pai, Agenor, sem ter um tostão no bolso, caminhando desde muito cedo em busca de um trabalho, olha com os olhos marejados para o filho e pede mais um pouco de paciência...

- Mas pai, desde ontem não comemos nada, eu tô com muita fome, pai!

Envergonhado, triste e humilhado em seu coração de pai, Agenor pede para o filho aguardar na calçada enquanto entra na padaria à sua frente... Ao entrar dirige-se a um homem no balcão:

- Meu senhor, estou com meu filho de apenas seis anos na porta, com muita fome. Não tenho nenhum tostão, pois saí cedo para buscar um emprego e nada encontrei. Eu lhe peço que, em nome de Jesus, me forneça um pão para que eu possa matar a fome desse menino e, em troca, eu posso varrer o chão de seu estabelecimento, lavar os pratos e copos, ou outro serviço que o senhor precisar.

Amaro, o dono da padaria, estranha aquele homem de semblante calmo e sofrido pedir comida em troca de trabalho e pede para que ele chame o filho... Agenor pega o filho pela mão e apresenta-o a Amaro, que imediatamente pede que os dois sentem-se junto ao balcão, onde manda servir dois pratos de comida do famoso PF (Prato Feito) - arroz, feijão, bife e ovo...

Para Ricardinho era um sonho comer após tantas horas na rua...

Para Agenor, uma dor a mais, já que comer aquela comida maravilhosa fazia-o lembrar-se da esposa e mais dois filhos que ficaram em casa apenas com um punhado de fubá...

Grossas lágrimas desciam dos seus olhos já na primeira garfada...

A satisfação de ver seu filho devorando aquele prato simples como se fosse um manjar dos deuses e a lembrança de sua pequena família em casa, foram demais para seu coração tão cansado de mais de dois anos de desemprego, humilhações e necessidades...

Amaro se aproxima de Agenor e, percebendo a sua emoção, brinca para relaxar:
- Ô, Maria! Sua comida deve estar muito ruim... Olha o meu amigo... está até chorando de tristeza desse bife... será que é sola de sapato? Imediatamente, Agenor sorri e diz que nunca comeu comida tão apetitosa e que agradecia a Deus por ter esse prazer...

Amaro pede então que ele sossegue o seu coração, que almoçasse em paz e depois conversariam sobre trabalho... Mais confiante, Agenor enxuga as lágrimas e começa a almoçar, já que sua fome já estava nas costas... Após o almoço, Amaro convida Agenor para uma conversa nos fundos da padaria, onde havia um pequeno escritório... Agenor conta então que há mais de dois anos havia perdido o emprego e, desde então, sem uma especialidade profissional, sem estudos, ele estava vivendo de pequenos 'biscates aqui e acolá', mas que há dois meses não recebia nada...

Amaro resolve então contratar Agenor para serviços gerais na padaria e, penalizado, faz para o homem uma cesta básica com alimentos para pelo menos 15 dias... Agenor, com lágrimas nos olhos, agradece a confiança daquele homem e marca para o dia seguinte o seu início no trabalho...

Ao chegar em casa com toda aquela 'fartura', Agenor é um novo homem... sentia esperanças, sentia que a sua vida iria tomar novo impulso... Deus estava lhe abrindo mais do que uma porta, era toda uma esperança de dias melhores... No dia seguinte, às 5 da manhã, Agenor estava na porta da padaria ansioso para iniciar o seu novo trabalho... Amaro chega logo em seguida e sorri para aquele homem que nem ele sabia porque estava ajudando...

Tinham a mesma idade, 32 anos, e histórias diferentes, mas algo dentro dele chamava-o para ajudar aquela pessoa... E ele não se enganou - durante um ano, Agenor foi o mais dedicado trabalhador daquele estabelecimento, sempre honesto e extremamente zeloso com seus deveres...
Um dia, Amaro chama Agenor para uma conversa e fala da escola que abriu vagas para a alfabetização de adultos um quarteirão acima da padaria e que ele fazia questão de que Agenor fosse estudar... Agenor nunca esqueceu o seu primeiro dia de aula: a mão trêmula nas primeiras letras e a emoção da primeira carta... Doze anos se passam desde aquele primeiro dia de aula...

Vamos encontrar o Dr. Agenor Baptista de Medeiros, advogado, abrindo o seu escritório para seu cliente, e depois outro, e depois mais outro... Ao meio-dia ele desce para um café na padaria do amigo Amaro, que fica impressionado em ver o 'antigo funcionário' tão elegante em seu primeiro terno...

Mais dez anos se passam e agora o Dr. Agenor Baptista, já com uma clientela que mistura os mais necessitados que não podem pagar e os mais abastados que o pagam muito bem, resolve criar uma Instituição que oferece aos desvalidos da sorte, que andam pelas ruas, pessoas desempregadas e carentes de todos os tipos, um prato de comida diariamente na hora do almoço...
Mais de 200 refeições são servidas diariamente naquele lugar que é administrado pelo seu filho, o agora nutricionista Ricardo Baptista... Tudo mudou, tudo passou, mas a amizade daqueles dois homens, Amaro e Agenor, impressionava a todos que conheciam um pouco da história de cada um...

Contam que aos 82 anos os dois faleceram no mesmo dia, quase que na mesma hora, morrendo placidamente com um sorriso de dever cumprido... Ricardinho, o filho, mandou gravar na frente da 'Casa do Caminho', que seu pai fundou com tanto carinho:

'Um dia eu tive fome e você me alimentou. Um dia eu estava sem esperanças e você me deu um caminho. Um dia acordei sozinho e você me deu Deus, e isso não tem preço. Que Deus habite em seu coração e alimente sua alma. E que te sobre o pão da misericórdia para estender a quem precisar!' (História verídica)

'Todo pensamento, se repetido, passa a exercer domínio.'

E você, vai contribuir com o quê?

Céu




"Encontra-se o verdadeiro céu unindo-se a pequena vida com a Vida em tudo, estendendo-se a todos solidariedade e compreensão, unindo-se a consciência humana à Consciência Cósmica e fundindo-se as alegrias humanas nas alegrias puras de todos os corações e na Alegria de toda a criação."

Paramahansa Yogananda

sábado, 21 de março de 2009

Trecho do livro: Ciranda das Mulheres Sábias



"Toda árvore possui por baixo da terra uma versão primeva de si mesma.

Por baixo da terra, a árvore venerável abriga uma "árvore oculta", feita de raízes vitais constantemente nutridas por águas invisíveis.

A partir dessas radículas, a alma oculta da árvore empurra a energia para cima, para que suas naturezas mais verdadeiras, audazes e sábias vicejem a céu aberto.

O mesmo acontece com a vida de uma mulher.

Como a árvore, não importa em que condições ela esteja acima da terra, exuberante ou sujeita a enorme esforço, por baixo da terra existe UMA MULHER OCULTA que cuida do estopim dourado, aquela energia brilhante, aquela fonte profunda que nunca será extinata.

A MULHER OCULTA está sempre procurando empurrar esse espírito essencial em busca da vida.

Para cima, para que atravesse o solo cego e consiga e consiga nutrir seu eu a céu aberto e o mundo ao seu alcance.

(...)

A VIDA NOVA está armazenada na RAIZ

(...)

Portanto, que sempre consigamos resistir a quaisquer falsidades coletivas que procuram anular a visão e a audição da alma.

Assim, a mulher sábia espia do meio do bosque cerrado.

Que nos afastemos dos zombeteiros que não ouvem esse chamado para a vida da alma.

Assim, a mulher sábia avança por seu caminho.

Se necessário for, que nos transformemos em alegres subversivas que estão em constante crescimento e tem um coração luminoso e calmo.

Assim , chega o espírito à superfície do lago.

Que nos recusemos a ser jogadas para cair em um lugar qualquer, mas, em vez disso, vamos planejar e cumprir nossas fugas do que é morbidamente banal, bem como do que é cronicamente vazio e banal.

Assim, o espírito se ergue em pleno esplendor.

(...)

...Que você sempre se lembre de estar conectada à alma, se for visão e forma o que deseja,

...e de estar conectada ao espírito, se for energia e determinação que necessitar para agir pelo seu próprio bem e pelo mundo,

...e se for SABEDORIA o que quiser, que você sempre una o espírito à alma, ou seja, una a ação à paixão, a ousadia à sabedoria, a energia à profundidade...

...Assim, filha querida, anime-se e inspire-se.

...Assim, que você escolha o que tornar maior, não menor, o seu coração, sua mente e sua vida,

...Que você absorva o que tornar mais profundos, não mais amortecidos, seu coração, sua mente e sua vida,

Que você escolha o que a faça dançar, não mais andar pesadamente e cochilar, pelo tempo afora...

(...)

Desde sempre esteve esperando por você na sua floresta interior, uma mulher, a maior das maiores, sentada à beira da maior das maiores fogueiras.

(...)

E o maior dos maiores trabalhos que cabem a você é encontrá-la e mantê-la SEMPRE.

(...)

Uma benção é para que você se lembre totalmente de quem é, e faça bom uso da magnitude que nasceu embutida no seu eu precioso e indomável.

(...)

Há quem diga que bênçãos são apenas palavras.

Mas, minha filha, tendo em vista sua ESPERANÇA, sua capacidade de AMAR, seu anseio pela ALMA e pelo ESPÍRITO, sua carga CRIATIVA, seu interesse e fascínio por VIVER A VIDA PLENAMENTE, essa benção para você não é só “palavras”.

DIGO-LHE QUE ESTA BENÇÃO É PROFECIA.”

Clarissa Pinkola Estes – Ciranda das Mulheres Sábias.

QUE ASSIM SEJA!

Ao povo curumim...



Beija-flor me chamou: olha

Lua branca chegou na hora

O Beija-Mar me deu prova:

Uma estrela bela bem nova

Na luminária da mata

Força que vem e renova

Beija-Flor de amor me leva

Como o vento levou a folha

Minha Mamãe soberana

Minha Floresta de jóia

Tu que dás brilho na sombra

Brilhas também lá na praia

Beija-Flor me mandou embora

Trabalhar e abrir os olhos

Estrela d´Água me molha

Tudo que ama e chora

Some na curva do rio

Tudo é dentro e fora

Minha Floresta de jóia

Tem a água
tem a água

tem aquela imensidão

tem sombra da Floresta

tem a luz do coração

* * *
Benke (Milton Nascimento)

terça-feira, 17 de março de 2009

Soneto de amor eterno...

"Desejar a perfeição para o ser amado, e sentir
alegria pura ao pensar naquela alma, é amor divino,
e esse é o amor que há na verdadeira amizade (...) Meditem
juntos todas as manhãs e, especialmente, às noites (...)
Quanto mais meditarem juntos, mais profundo se tornará
o amor de um pelo outro".
Paramahansa Yogananda
(Onde Existe Luz, páginas 156 e 157)




Amo-te tanto, meu amor...
Não cante o humano coração com mais verdade...
Amo-te como amigo e como amante
Numa sempre diversa realidade.
Amo-te afim, de um calmo amor prestante
E te amo além, presente na saudade.
Amo-te enfim, com grande liberdade
Dentro da eternidade e a cada instante.

Vinicius de Moraes

Soneto



Pela minha vida, sem amargura,
Sem suspiro, vai uma dor sombria.
Dos meus sonhos, a florescência pura
É a benção de meu mais tranquilo dia.
Às vezes cruza a trilha que acompanho
A grande questão. Sigo assim, frio,
Pequeno, como à margem de um rio
Do qual não ouso medir o tamanho.
Então me vem um lamento, um torpor
Cinza como, nas noites de verão,
Céus em que raro uma estrela se acende.
Minhas mãos tateim por amor,
Porque gostaria de fazer uma oração
Mas ela escapa à minha boca quente...

Franz Kappus