Recorda desde a divina matriz o real propósito a que vens AQUI e pelo qual AGORA te manifestas!

Enquanto um diz: Namastê, te saúdo e te reconheço como a sagrada divindade. Em outro lugar, o outro pulsa: In lake´sh, eu sou o outro em você a serviço planetário da compreensão, da aceitação, da cura, da libertação e da realização.

Aquele que tudo vê, nos inspira e responde: "Com visão e esperança danço e canto para o coração divino." Acredito que assim nasce o puro, verdadeiro e divino AMOR, nossa responsabilidade básica.

Aqui e agora é tudo que existe de ETERNO. Respiro e sinto o que simplesmente É e dentro dessa Eternidade, a lembrança IMORTAL: SOMOS UM na Divina Presença.

Seja uno com cada ser-elemento manifesto e a gratidão lhe conecta na fonte de amor e alegria infinita, paz e compaixão infinita, paciência e tolerância infinita.

No espelho do ser, o reflexo D´eus. A união do Todo se traduz num som... OM... AMEM... silêncio!

OM TAT SAT OM...

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Quando os Buddhas Riem e Curam as Feridas dos Corações


VIAJANDO ESPIRITUALMENTE NAS RISADAS CURATIVAS

O riso é um poderoso agente terapêutico.

Quando alguém está bem, em paz consigo mesmo, o riso transborda naturalmente, como estado de consciência, e o seu rosto se ilumina com mil brilhos.

Quando o lótus espiritual do coração se abre na divina compaixão, o resultado é uma profusão de luz e risadas maravilhosas.

Contentamento é estado de consciência interno e nada tem a ver com coisas fora de si mesmo. É luz feliz brotando das pétalas do lótus e irradiando a compaixão para todos.

É isso que o mantra OM MANI PADME HUM (1) representa!

Compaixão não é sisudez e silêncio não é isolamento do mundo.

Os Budas e Boddhisattvas (2) riem no silêncio entre os pensamentos dos homens. E eles gostam de cantar a compaixão por entre as batidas dos corações. Eles são puros como as gotinhas de orvalho nas pétalas do lótus e o som de suas risadas sadias viaja nas dez direções, levando cura e alegria para outros corações... Eles sabem que a alegria cura e quebra as correntes do ódio, abrindo novos caminhos e regenerando vidas em inúmeros planos de manifestação.

Até as estrelas gostam de escutar essas risadas curativas e brilham mais por isso. Então, elas também cantam, lá no céu, para todos os corações:

“OM MANI PADME HUM!
OM MANI PADME HUM!
OM MANI PADME HUM!”

P.S.: Esses escritos foram feitos dentro dos estúdios da Rádio Mundial de São Paulo, durante a apresentação do meu programa “Viagem Espiritual” (3), onde eu explicava justamente sobre o significado espiritual do mantra Om Mani Padme Hum. Na verdade, fui inspirado por um amparador extrafísico ligado à atmosfera espiritual dos ensinamentos do Buda. Trata-se de um espírito dotado de alto bom humor e muito sorridente. Ficar perto dele é um privilégio. Faz gostar mais ainda de viver.

- Wagner Borges -
São Paulo, 07 de dezembro de 2006.

Notas:

1. Om Mani Padme Hum - do sânscrito - sua tradução literal é: "Salve a jóia no lótus". Esse é um mantra de evocação do boddhisattva da compaixão entre os budistas tibetanos e chineses. Om é a vibração do TODO. Mani é a "Jóia espiritual que mora no coração", ou seja, é o próprio espírito, a essência divina. Lótus é o chacra cardíaco que envolve, energeticamente, essa jóia sutil. Hum é a vibração dessa compaixão do TODO vertendo a luz pelo chacra cardíaco em favor de todos os seres.

Esse mantra é mais conhecido como o "mantra da compaixão". É um dos mantras mais poderosos que conheço. Pode ser concentrado, mentalmente, dentro do peito – como se a voz mental estivesse reverberando ali –, ou dentro de qualquer um dos chacras que a pessoa desejar ativar. No entanto, o melhor lugar para ele é realmente o chacra cardíaco, pois o que chega ali é distribuído para todo o corpo, pela circulação do sangue comandada pelo coração, e também a todos os outros chacras do corpo energético.

O chacra frontal, na testa, também é excelente para a prática desse mantra, pois o que chega nele é distribuído ao longo da coluna pelos nádis – condutos sutis de transporte energético pelo sistema –, e comunicado a todos os outros chacras abaixo dele. Esse é o motivo pelo qual vários mestres iogues sempre aconselham aos seus discípulos iniciar alguma prática bioenergética por ele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário