Recorda desde a divina matriz o real propósito a que vens AQUI e pelo qual AGORA te manifestas!

Enquanto um diz: Namastê, te saúdo e te reconheço como a sagrada divindade. Em outro lugar, o outro pulsa: In lake´sh, eu sou o outro em você a serviço planetário da compreensão, da aceitação, da cura, da libertação e da realização.

Aquele que tudo vê, nos inspira e responde: "Com visão e esperança danço e canto para o coração divino." Acredito que assim nasce o puro, verdadeiro e divino AMOR, nossa responsabilidade básica.

Aqui e agora é tudo que existe de ETERNO. Respiro e sinto o que simplesmente É e dentro dessa Eternidade, a lembrança IMORTAL: SOMOS UM na Divina Presença.

Seja uno com cada ser-elemento manifesto e a gratidão lhe conecta na fonte de amor e alegria infinita, paz e compaixão infinita, paciência e tolerância infinita.

No espelho do ser, o reflexo D´eus. A união do Todo se traduz num som... OM... AMEM... silêncio!

OM TAT SAT OM...

domingo, 9 de agosto de 2009

Foque no AMOR

"Se quiseres nadar
no âmago do oceano da verdade,
deves reduzir-te a um zero."
Mahatma Gandhi


“Estou com medo de me entregar, estou com medo de me abrir.”

Quando você é real, o medo é natural. Todo medo vem de não conhecer a si mesmo, de não saber quem você é. Normalmente, ninguém olha para isso – você vive uma vida tão protegida, que raramente necessita de coragem.

Apenas quando você adoece, quando alguém próximo a você morre, quando você sofre um acidente, ou quando você conhece um místico; apenas quando algo chacoalha você, aquelas coisas escondidas vêm à tona – e você precisa de coragem.

Então é natural ter medo de entregar-se. Mas nem mesmo pense em entrega. Primeiro esteja disponível para o amor, primeiro abra espaço para o amor. Esse é o dever de casa.

O amor está em você. Você é amor. Deus é amor. Você é Deus. Mas isso não o ajuda porque você não sabe disso, você não se deu conta.

E este é o meu desafio a você: que você comece a olhar para si mesmo, que você encontre seus medos – que você vá até o desconhecido para começar a conhecer a si mesmo – conhecer como você funciona. Você tem que encontrar consigo mesmo; a entrega vem depois.

Quando há amor, a entrega vem como uma sombra. O florescimento do amor é entrega. Se não há amor, como você pode confiar? Você ainda está na confusão. Para ir para o amor, você tem que perder o controle, e é disso que você tem medo. Controle é mente, controle é medo – soltar-se é liberdade.

Swahá

"SINTO MUITO. ME PERDOE. TE AMO. SOU GRATO"

2 comentários:

  1. Estou adorando tudo! Tà muito bom! Divina Inspiração! Essas últimas frases "sinto muito, me perdoe, te amo, sou grato" se relacionam com ho´oponopono?

    ResponderExcluir
  2. sim querida, que bom que estas gostando =) ho´oponopono... isso mesmo!!!

    beijo no coração

    ResponderExcluir