Recorda desde a divina matriz o real propósito a que vens AQUI e pelo qual AGORA te manifestas!

Enquanto um diz: Namastê, te saúdo e te reconheço como a sagrada divindade. Em outro lugar, o outro pulsa: In lake´sh, eu sou o outro em você a serviço planetário da compreensão, da aceitação, da cura, da libertação e da realização.

Aquele que tudo vê, nos inspira e responde: "Com visão e esperança danço e canto para o coração divino." Acredito que assim nasce o puro, verdadeiro e divino AMOR, nossa responsabilidade básica.

Aqui e agora é tudo que existe de ETERNO. Respiro e sinto o que simplesmente É e dentro dessa Eternidade, a lembrança IMORTAL: SOMOS UM na Divina Presença.

Seja uno com cada ser-elemento manifesto e a gratidão lhe conecta na fonte de amor e alegria infinita, paz e compaixão infinita, paciência e tolerância infinita.

No espelho do ser, o reflexo D´eus. A união do Todo se traduz num som... OM... AMEM... silêncio!

OM TAT SAT OM...

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Yoga: caminho do AMOR por meio da PURIFICAÇÃO e MEDITAÇÃO


O Yoga é preciso e científico. Yoga significa união da alma com Deus, através de métodos gradativos, com resultados específicos e conhecidos. Ele ergue a prática da religião acima das diferenças de dogma. Meu guru, Sri Yukteswar, exaltava o Yoga; ele não indicava, contudo, que a realização divina por meio dessa prática fosse imediata. "Você deve trabalhar duro por ela", ele me disse. Eu trabalhei, e quando os resultados prometidos chegaram, eu vi que o Yoga é maravilhoso.

Praticar yoga é meio caminho andado. Mesmo que você não se sinta entusiasmado no início, se persistir na prática virá a sentir aquele enorme desejo por Deus, que é necessário se você quiser encontrá-Lo. Por que não fazer o esforço? De onde vêm as coisas belas da criação que nunca cessam de se manifestar? De onde vem a inteligência das grandes almas, senão do reservatório do Espírito Infinito?

E se todos esses milagres que você vê à sua volta não bastarem para induzi-lo a buscá-Lo, por que haveria Ele de revelar-Se a você? Deus lhe deu a capacidade de amar para que você anseie por Ele acima de tudo o mais. Não faça mal uso do seu amor e do seu raciocínio. Não desperdice a sua concentração e inteligência em falsos objetivos.

O reino da minha mente está enegrecido com a ignorância. Que eu possa, através das constantes chuvas de diligente autodisciplina, remover das minhas cidades de descaso espiritual os antigos escombros da ilusão.

Renuncie à escravidão dos desejos da matéria. Enquanto você não tiver estabelecido seu domínio espiritual sobre o corpo, este será seu inimigo. Lembre-se sempre disto! Não tenha outro desejo senão o de proclamar o nome do Senhor, pensar nEle e cantá-Lo todo o tempo. Que alegria! Poderá o dinheiro proporcionar-nos tal alegria? Não! Essa alegria vem somente de Deus.

O aspirante yogue, tanto do ocidente quanto do oriente, deve ter a mesma autodisciplina. [...] Ele deve conter-se para não dar uma atenção exagerada ao corpo. Se constatar que tem tempo para tudo, menos para Deus, deverá aplicar em si o chicote da disciplina. Por que temer? Você só tem a ganhar. Se o homem não clamar e lutar para obter sua própria salvação, alguém mais o fará por ele?

[...] Ninguém poderá forjar o aço sem que o ferro tenha ficado incandescente. Do mesmo modo, as dificuldades da vida não são feitas para nos magoar. Todo aborrecimento e doença contém uma lição para nós. Nossas experiências dolorosas não são para nos destruir, mas sim para queimar as nossas impurezas, a fim de que a nossa volta ao Lar seja abreviada. Ninguém está mais ansioso pela nossa libertação do que Deus.

Eu passei a medir o adiantamento espiritual de uma pessoa não apenas pela luz que a envolve quando medita, ou pelas visões que ela tem dos santos, mas pelo que ela é capaz de suportar na realidade fria do cotidiano. A grandeza de Cristo não residia apenas no fato de que ele podia entrar em meditação e gloriosamente perceber a sua unidade com o Pai, mas também por ele ser capaz de suportar os sofrimentos.

Ao praticar o bem, às vezes devemos sofrer. Para encontrar o Senhor, precisamos estar dispostos a sofrer. O que é suportar o desconforto da carne e a disciplina da mente para ganhar o consolo eterno do Espírito? O júbilo de Cristo em Deus era tão grande que ele não se importou em sacrificar seu corpo por Ele. O propósito da vida é alcançar essa imensa felicidade, que é encontrar Deus.

Lembre-se que, quanto mais tempo você pratica a meditação com intensidade, mais próximo você estará do jubiloso contato com o silencioso Deus. A intensidade consiste em tornar a meditação de hoje mais profunda que a de ontem, e a meditação de amanhã mais profunda que a de hoje.

Nenhum idioma humano é capaz de descrever a alegria que aguarda ser descoberta no silêncio atrás dos portais da sua mente. Mas você deve convencer a si próprio; deve meditar e criar esse ambiente.

Pela meditação, nós conectamos o pequeno gozo da alma com o grande gozo do Espírito. A meditação não deve ser confundida com a concentração comum. A concentração consiste em retirar a atenção de distrações e focalizá-la em qualquer pensamento em que se possa estar interessado. A meditação é forma especial de concentração na qual a atenção é libertada da inquietude e focalizada em Deus. A meditação é, portanto, a concentração que se emprega para conhecer Deus.

Quanto mais adoçante você puser na água, tanto mais doce ela ficará. Do mesmo modo, quanto mais você meditar com intensidade, maior será o seu progresso espiritual.

Não se lamente se você não vir luzes ou imagens na meditação. Aprofunde-se na percepção da Bem-Aventurança; lá você encontrará a real presença de Deus. Não busque só uma parte, mas o Todo.

Não importa o que possa acontecer ao seu corpo, medite. Nunca se deite à noite sem antes ter comungado com Deus. O seu corpo lhe lembrará que você trabalhou bastante e necessita de repouso, mas quanto mais você ignorar as suas solicitações e concentrar-se no Senhor, tanto mais a sua vida arderá de alegria, como um globo incandescente. Então você saberá que não é o corpo.

As coisas essenciais devem vir em primeiro lugar. Ao acordar de manhã, medite. Se não fizer assim, o mundo inteiro o absorverá e você esquecerá Deus. À noite, medite, antes que o sono o convide. Eu estou tão fortemente enraizado no hábito de meditar que, mesmo deitado, encontro-me meditando. Não posso dormir da forma usual. O hábito de estar com Deus tomou o primeiro lugar.

Por que Deus Se revelaria facilmente a você? Você, que trabalha tão arduamente por dinheiro e tão pouco pela realização divina! Os santos hindus nos dizem que, se dedicássemos um período de 24 horas em contínua e ininterrupta oração, o Senhor apareceria diante de nós ou Se revelaria a nós de algum modo. Se devotarmos pelo menos uma hora diária em profunda meditação nEle, com o tempo Ele virá a nós.

Quanto mais você medita, mais pode ajudar os outros e mais profundamente estará em sintonia com Deus. As pessoas egoístas permanecem espiritualmente estagnadas, mas as altruístas expandem sua consciência. Quando encontrar a sua onipresença na meditação, você encontrará Deus. Se Ele estiver satisfeito, toda a natureza trabalhará em harmonia com você. Aprenda a falar com Ele com toda sua alma.

Em sua busca de Deus, faça com que mesmo uma meditação curta seja tão intensa que pareça que você passou horas com Ele.

A arma mais destrutiva da ilusão de maya* é a resistência à meditação, pois esta atitude nos impede de entrar em sintonia com Deus e com o Guru.

Não diga: "Amanhã meditarei mais longamente". De repente você verá que se passou um ano e você não realizou suas boas intenções. Em vez disso, diga: "Isto pode esperar, aquilo pode esperar, mas minha busca por Deus não pode esperar".

* ** * *
*
* Maya é o véu ilusório da criação, cuja multiplicidade de formas oculta a única Verdade Sem Forma.
*
* * * * *

Paramahansa Yogananda, Lições da SRF

Nenhum comentário:

Postar um comentário