Recorda desde a divina matriz o real propósito a que vens AQUI e pelo qual AGORA te manifestas!

Enquanto um diz: Namastê, te saúdo e te reconheço como a sagrada divindade. Em outro lugar, o outro pulsa: In lake´sh, eu sou o outro em você a serviço planetário da compreensão, da aceitação, da cura, da libertação e da realização.

Aquele que tudo vê, nos inspira e responde: "Com visão e esperança danço e canto para o coração divino." Acredito que assim nasce o puro, verdadeiro e divino AMOR, nossa responsabilidade básica.

Aqui e agora é tudo que existe de ETERNO. Respiro e sinto o que simplesmente É e dentro dessa Eternidade, a lembrança IMORTAL: SOMOS UM na Divina Presença.

Seja uno com cada ser-elemento manifesto e a gratidão lhe conecta na fonte de amor e alegria infinita, paz e compaixão infinita, paciência e tolerância infinita.

No espelho do ser, o reflexo D´eus. A união do Todo se traduz num som... OM... AMEM... silêncio!

OM TAT SAT OM...

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Os cinco pránas

O prána é a bio-energia, energia vital que permeia todo o universo, nos alimentamos de prána ao respirar. Quando o prána vem para dentro do corpo se divide em 5 forças vitais, que correspondem a funções diferentes:

Prána Váyu entra com a inspiração, acumula-se na cabeça e nos órgãos sensoriais e segue para o coração. Coordena a mente e os sentidos, conecta a mente com o eu superior.

Udana Váyu (Ud-para cima) prana vayu é transformado quando passa por Vishuddha e sai pela expiração como Udana: a energia que sai por Brahmarandhra no momento do desenlace. È responsável por toda forma de expressão (fala, sentimentos, talentos).

Vyána Váyu (Vy-para fora) situa-se no coração e movimenta-se para pernas e braços, distribui prana por todo organismo.

Samana Váyu (Sam-equilíbrio) situa-se no plexo solar, e escolhe aquilo que é nosso e o que precisa ser eliminado, transforma o não eu em eu.

Apana Váyu ( Ap-para baixo) situa-se na região intra-umbilical, e é responsável pelos processos de eliminação do organismo.

* * *

Equilibrando os cinco Pránas

Obs: Ao conduzirmos essa vivência invertemos o ritmo Vyana/ Samana por Samana/Vyana, porque primeiro precisamos digerir, selecionar para depois distribuir.

1-Prana Vayu: coordena a mente e os sentidos, coordena as outras quatro energias.

Vizualize o espaço, o ar repletos de prana, faça uma respiração completa e ao expirar visualize que as partículas de prana concentram-se em seu cérebro, formando uma massa prateada. Na próxima respiração completa faça kumbhaka, o tempo que se sentir confortável e sinta que está assimilando essa energia em toda a cabeça e em todos os órgãos dos sentidos, expire profundamente e perceba, vizualize que parte desse prana flui de volta para a natureza e conecta você com o infinito.


2-Udana Vayu: responsável por nossa forma de expressão.

Faça uma respiração completa inspirando pela boca, com um suave som entoando OM, visualize o ar que entra de cor prateada acumulando-se em Vishuda, faça Kumbhaka, o tempo que se sentir bem, e enquanto retem o ar, vizualize uma linda flor de lótus, de cor azul índigo intenso sobre Vishuda. Expire pela boca entoando suavemente OM e sinta, mentalize que todo o universo vibra com o som universal.


3-Vyana Vayu: distribui o prana

Faça uma respiração completa inspirando o ar repleto de prana de cor prateada, mentalize que a energia que você inspira concentra-se em seu coração, tornando-se uma massa laranja, brilhante e intensa. Faça kumbhaka e mentalize que a cada batida de seu coração essa energia se espalha por todas as células, veias, brilha nas articulações, principalmente as que estão mais frágeis. Ao expirar essa energia, em forma de aura e luz que se concentra no centro de seu peito cresce e se espalha, e saindo pelas palmas de suas mãos, pelas plantas de seus pés, forma uma aura intensa ao seu redor.


4-Samana Vayu: responsável pela digestão

Faça uma respiração completa inspirando o ar repleto de prana de cor prateada, mentalizando a entrada do prana como um cordão prateado chegando até uma fornalha na região do plexo solar.O ar prateado atua como um fole que acende e reforça o carvão aceso, a fornalha, estimulando o Agni. Faça kumbhaka, o tempo que se sentir confortável, e mentalize que essa energia se espalha como ondas de tom avermelhado, nutrindo e aquecendo todas as suas células, ao expirar perceba o ar se espalhando por todo o universo.


5-Apana Vayu: coordena os processos de eliminação/ sustenta as outras quatro energias

Vizualize um triangulo com a vértice para baixo, no centro da região pélvica, da ponta da asa do ilíaco até o cóccix. Faça uma respiração completa inspirando o ar repleto de prana de cor prateada, mentalizando a entrada do prana como um cordão prateado descendo das narinas pelo centro da coluna e iluminando, enchendo de luz prateada, intensa e brilhante o triângulo. Faça kumbhaka, o tempo que se sentir confortável e mentalize que as toxinas que se encontram nas células, intestinos, bexiga, rins, ovários, são fumaça, cinzas, que estão sendo sugadas e concentradas por esse triângulo. Na expiração essa energia desce pelas pernas e sai pela planta dos pés e vai para a terra, atingindo o centro ígneo (massa ígnea/ conteúdo dos vulcões) e é consumido.


Boa prática!

Recebido por Sumaya Prado

Nenhum comentário:

Postar um comentário