Recorda desde a divina matriz o real propósito a que vens AQUI e pelo qual AGORA te manifestas!

Enquanto um diz: Namastê, te saúdo e te reconheço como a sagrada divindade. Em outro lugar, o outro pulsa: In lake´sh, eu sou o outro em você a serviço planetário da compreensão, da aceitação, da cura, da libertação e da realização.

Aquele que tudo vê, nos inspira e responde: "Com visão e esperança danço e canto para o coração divino." Acredito que assim nasce o puro, verdadeiro e divino AMOR, nossa responsabilidade básica.

Aqui e agora é tudo que existe de ETERNO. Respiro e sinto o que simplesmente É e dentro dessa Eternidade, a lembrança IMORTAL: SOMOS UM na Divina Presença.

Seja uno com cada ser-elemento manifesto e a gratidão lhe conecta na fonte de amor e alegria infinita, paz e compaixão infinita, paciência e tolerância infinita.

No espelho do ser, o reflexo D´eus. A união do Todo se traduz num som... OM... AMEM... silêncio!

OM TAT SAT OM...

sábado, 15 de janeiro de 2011

Fragilidade

"Quem não enfrenta seus fantasmas
não pode ser um bom guerreiro"

Ainda me surpreendo comigo mesma e com o ser humano...


Todos estes momentos me mostram como é dificil, as vezes, contar com os laços feitos entre as pessoas, porque estamos cada um emaranhados en nossas proprias individualidade e interesses, onde a prática da compaixao se torna tão obscurecida.

A necessidade do externo e nada se encontra fora, por vezes sim, porem quando nada do que se procura, é visto na periferia externa, cabe mesmo, o tratado dos ensinamentos dos mestres, o mergulho interno e silencioso entre tu, o ser, e a divina presença que em ti habita, o Grande Ser, o que em verdade É!

Ainda assim, me pasmo com essas perspectivas do ser humano, onde pela forma social que passamos a crescer, tem nos aprisionado em tantas tramas e ilusoes, bem como, nos afastando dos reais valores humanos, também perdemos a capacidade de acolhimento e compreensao. A capacidade de ouvir o pranto do irmao e da irma está sendo uma raridade, ainda mais nestes tempos de tantas transformaçoes que se faz necessário ter um porto seguro, ainda que este templo sagrado seja mesmo no interior, por vezes precisamos de um suporte pra acender novamente nosso candeeiro.

Enfim, tudo isso, deve ser parte da trama dos mestres e do Ser Supremo, para me lapidar e ver como se deve agir corretamente e assim, pulsar diferente e fazer a diferença! Que assim seja!

Me parece que é preciso um ato de muita coragem e humildade, num ato de claridade e não-julgamento, "para que se possa ter a consciência da dor e do sofrimento, para desenvolver a capacidade para a empatia, a capacidade que permite nos relacionar com os sentimentos e os sofrimentos das outras pessoas. Isso promove nossa capacidade para a compreensão" - Dalai Lama, e ainda conclui:

"Portanto, se encararmos o sofrimento dessas formas, nossa atitude pode começar a mudar, nosso sofrimento pode não ser tão imprestável e negativo quanto pensamos".

E viva a fragil vulnerabilidade do ser que nos fortalece!!!

OMMMMMMMMMM

Nenhum comentário:

Postar um comentário