Recorda desde a divina matriz o real propósito a que vens AQUI e pelo qual AGORA te manifestas!

Enquanto um diz: Namastê, te saúdo e te reconheço como a sagrada divindade. Em outro lugar, o outro pulsa: In lake´sh, eu sou o outro em você a serviço planetário da compreensão, da aceitação, da cura, da libertação e da realização.

Aquele que tudo vê, nos inspira e responde: "Com visão e esperança danço e canto para o coração divino." Acredito que assim nasce o puro, verdadeiro e divino AMOR, nossa responsabilidade básica.

Aqui e agora é tudo que existe de ETERNO. Respiro e sinto o que simplesmente É e dentro dessa Eternidade, a lembrança IMORTAL: SOMOS UM na Divina Presença.

Seja uno com cada ser-elemento manifesto e a gratidão lhe conecta na fonte de amor e alegria infinita, paz e compaixão infinita, paciência e tolerância infinita.

No espelho do ser, o reflexo D´eus. A união do Todo se traduz num som... OM... AMEM... silêncio!

OM TAT SAT OM...

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Meditar = paz, silencio, solidao e comunhao

"Meu silêncio, como uma esfera em expansão,
propaga-se por toda parte.
Meu silêncio propaga-se como uma canção de rádio,
acima e abaixo, à esquerda e à direita, dentro e fora.
Meu silêncio se espalha como um incêndio de bem-aventurança;
os sombrios arbustos da tristeza e os altos carvalhos do orgulho
estão todos se consumindo nas chamas.
Meu silêncio, como o éter, tudo permeia,
levando as canções da terra, dos átomos
e das estrelas aos salões da Sua infinita mansão."



Esteja com as pessoas em silêncio; não gaste tempo precioso e energia em conversas frívolas. Coma em silêncio; trabalhe em silêncio. Deus ama o silêncio.

O silêncio habitual de Sri Yukteswar (mestre espiritual de Paramahansa Yogananda) era causado por suas profundas percepções do Infinito. Não lhe sobrava tempo para as intermináveis "revelações" que ocupam os dias dos instrutores que não alcançaram a Autorrealização. Dizem as Escrituras hindus: "Nos homens superficiais, o peixe dos pequeninos pensamentos provoca imenso tumulto. Nas mentes oceânicas, as baleias da inspiração mal encrespam a superfície."

Das profundezas do silêncio, o gêiser da bem-aventurança de Deus jorra infalivelmente e flui sobre o ser humano. Sentar-se em silêncio antes de decidir sobre qualquer assunto importante, pedindo ao Pai as Suas bênçãos. Então, por trás do seu poder estará o poder de Deus; por trás da sua mente, a mente dEle; por trás da sua vontade, a vontade dEle.

Construa o seu ambiente interno. Pratique o silêncio! Eu me lembro da disciplina maravilhosa dos Grandes Seres. Quando nós falávamos e tagarelávamos, eles diziam: "Voltem-se para seu castelo interno". Era muito difícil compreender isso, mas agora eu entendo o caminho de paz que nos foi mostrado.
Esteja só interiormente. Não siga vivendo a vida sem propósitos que tantas pessoas levam. Medite mais e leia mais bons livros... De vez em quando não há problema em assistir filmes e ter um pouco de vida social, mas, na maior parte das vezes, permaneça sozinho e viva dentro de si mesmo... Aprecie a solidão; mas quando quiser misturar-se com outros, faça-o com todo o seu amor e amizade, de modo que essas pessoas não se esqueçam de você, mas sempre se lembrem que conheceram alguém que as inspirou e dirigiu suas mentes em direção a Deus.

A verdadeira prática da religião é sentar-se quieto em meditação e falar com Deus. Mas você não atinge tal ponto de intensidade se não se concentrar o bastante, e é por isso que você permanece na ilusão.

Não graceje o tempo todo com os outros. Seja alegre e jovial por dentro. Por que dissipar em conversa inútil as percepções que você ganhou? Palavras são como balas: quando você gasta sua força em conversas frívolas, seu estoque de munição interna é desperdiçado. Sua consciência é como um balde de leite: quando você a enche com a paz da meditação, deve mantê-la assim. Gracejos geralmente são falsas diversões que provocam buracos nas laterais do seu balde e fazem com que todo o leite de sua paz seja derramado.

Enquanto você não tiver encontrado Deus, é melhor não se interessar por distrações. Buscar diversão significa esquecê-Lo. Primeiro aprenda a amá-Lo e conhecê-Lo. Então você pode fazer o que quiser, pois Ele nunca deixará os seus pensamentos.

Mantenha um diário da sua vida espiritual. Eu costumava fazer um registro de quanto tempo meditava diariamente e quão profundo tinha ido. Busque a solidão tanto quanto possível. Não passe suas horas de lazer com outras pessoas em propósitos meramente sociais. O amor de Deus é difícil de se achar em companhia.

Não se misture tão de perto com os outros. Amizades não nos satisfazem, a menos que estejam enraizadas no amor mútuo ao Senhor. Nosso desejo humano por compreensão amorosa por parte dos outros é, na verdade, o desejo da alma por unidade com Deus. Quanto mais buscarmos satisfazer esse desejo exteriormente, menos provável será encontrarmos o Companheiro Divino.
Lembre-se que, quanto mais tempo você pratica a meditação com intensidade, mais próximo você estará do jubiloso contato com o silencioso Deus. A intensidade consiste em tornar a meditação de hoje mais profunda que a de ontem, e a meditação de amanhã mais profunda que a de hoje.

Pela meditação, nós conectamos o pequeno gozo da alma com o grande gozo do Espírito. A meditação não deve ser confundida com a concentração comum. A concentração consiste em retirar a atenção de distrações e focalizá-la em qualquer pensamento em que se possa estar interessado. A meditação é forma especial de concentração na qual a atenção é libertada da inquietude e focalizada em Deus. A meditação é, portanto, a concentração que se emprega para conhecer Deus.

Por que Deus Se revelaria facilmente a você? Você, que trabalha tão arduamente por dinheiro e tão pouco pela realização divina! Os santos hindus nos dizem que, se dedicássemos um período de 24 horas em contínua e ininterrupta oração, o Senhor apareceria diante de nós ou Se revelaria a nós de algum modo. Se devotarmos pelo menos uma hora diária em profunda meditação nEle, com o tempo Ele virá a nós.

Cada vez que um enxame de preocupações invadir sua mente, recuse-se a ser afetado; espere calmamente enquanto procura o remédio. Pulverize as preocupações com o poderoso antídoto da sua paz. Quando nos tornarmos impregnados com a alegria de fazer os outros felizes, dando-lhes a paz Divina, saberemos então que Deus está Se expressando através de nós.



Seja honesto consigo mesmo. O mundo não é honesto com você. O mundo adora a hipocrisia. Quando for honesto consigo mesmo, você encontrará o caminho para a paz interior. Quando você tiver paz em todos os movimentos do seu corpo, paz em seus pensamentos e na sua força de vontade, paz no seu amor e paz e Deus em suas ambições, lembre-se: você conectou Deus à sua vida.


Ser controlado pelas oscilações de humor é ser parte da matéria. Se você fixar a sua mente na resolução de nunca mais perder a paz, então você poderá alcançar a graça divina. Mantenha no seu íntimo um santuário secreto de silêncio, onde não será permitida a entrada das oscilações de humor, das aflições, das lutas ou da desarmonia. Todos os sentimentos de ódio, vingança e desejos devem ser deixados do lado de fora. Neste santuário de paz, Deus o visitará.


Afirme a divina calma e paz, e irradie somente pensamentos de amor e boa vontade, se você quer viver em paz e harmonia. Viva você mesmo uma vida de plenitude divina, de modo que todo aquele que cruzar o seu caminho seja ajudado só pelo fato de estar perto de você.


O indivíduo pacífico permenece calmo até quando necessita trabalhar; então ele passa à ação, e tão logo termina, volta ao seu centro de calma. Seja sempre calmo, como o pêndulo, que é imóvel, mas pronto para agir sempre que necessário.


A paz é encontrada quando nos rendemos ao bem através da devoção. As pessoas que são amáveis, que praticam a quietude interior e que se deleitam com a meditação e com as boas ações, são realmente pacíficas. A paz é o altar de Deus; a condição na qual a felicidade existe.


Concentre sua mente interiormente no ponto entre as sobrancelhas (como na meditação), no ilimitado lago de paz. Sinta o eterno círculo de paz ondulante à sua volta. Quanto mais você observar atentamente, mais sentirá as ondulações de paz se expandindo das sobrancelhas para a testa, da testa para o coração e do coração para cada célula do seu corpo. Agora as águas de paz transbordam as margens do seu corpo e inundam o vasto território da sua mente. A torrente de paz flui além dos limites da sua mente e se move em infinitas direções.


* * *

Paramahansa Yogananda

Nenhum comentário:

Postar um comentário